Respondidas
Como se elabora um plano de utilização do algodão colorido no Nordeste, em condições de sequeiro ou irrigado?

Como se elabora um plano de utilização do algodão colorido no Nordeste, em condições de sequeiro ou irrigado?

  
Postado 2 anos atrás
Votos Último

Respostas


Esse plano pode ser elaborado de acordo com a seguintes etapas:

Treinamento dos agentes de extensão da região de produção e dos produtores a serem envolvidos, restringindo a participação aos associados ou cooperados.

Articulação prévia com o mercado comprador da fibra e da semente (caroço), com a possibilidade de ágio de, pelo menos, 30% sobre o preço do algodão em caroço a ser pago aos produtores e de 40%, pelo menos, sobre o preço da fibra, a ser vendida à indústria têxtil.

Criar condições para que cada comunidade tenha uma unidade de beneficiamento (descaroçador de 50 serras + prensa hidráulica + armazenagem) para verticalizar a produção e ter a semente pura para os novos plantios, desde que seja obedecido o isolamento dos campos, via distância e/ou barreiras vegetais.

Envolvimento dos diversos órgãos do estado, do município e da Federação para participação ativa e efetiva no projeto.

Acompanhamento dos produtores por agentes da extensão rural, envolvendo estado (Ematers) e municípios.

Na impossibilidade de aquisição de um conjunto de beneficiamento por comunidade, articular, planejar e efetivar a possibilidade do beneficiamento em usinas tradicionais, desde que as máquinas e o ambiente sejam submetidos a rigorosa limpeza, antes de receber os lotes de algodão colorido.

Aquisição de fundos para o marketing e a propaganda do algodão colorido no País e no exterior.

Estimular os trabalhos de P&D com o algodão de outras cores (verde, azul, violeta, caqui, rosa, etc.) em cultivos tradicional e orgânico.

Além dos passos acima relacionados, outros de igual importância podem e devem ser considerados para o sucesso e a estabilidade da produção do algodão colorido no Nordeste, uma das pouquíssimas opções sustentáveis e viáveis, econômica e socialmente, no Semiárido do Nordeste, cujo ambiente é propício à produção de um dos melhores algodões do mundo em termos de qualidade intrínseca da fibra.

Fonte: Algodão : o produtor pergunta, a Embrapa responde / editores técnicos, Napoleão Esberard de Macêdo Beltrão, Alderi Emídio de Araújo, Embrapa Algodão. – Brasília, DF : Embrapa Informação Tecnológica, 2004. 265p. : il. Color. ; – (Coleção 500 perguntas, 500 respostas).

  
Postado 2 anos atrás