Respondidas
Quais são as formas ou modalidades de sistema de inte­gração lavoura-pecuária (ILP) mais comumente adotadas na região Norte?

Quais são as formas ou modalidades de sistema de inte­gração lavoura-pecuária (ILP) mais comumente adotadas na região Norte?

  
Postado 2 anos atrás
Votos Último

Respostas


As modalidades de sistema de ILP mais comumente adotadas na região Norte são:

Consórcio de milho (Zea mays) com braquiária (siste­ma Santa Fé) para renovação de pastagens em áreas predo­minantemente de pecuária.

Soja (Glycine max) e/ou arroz (Oryza sativa) como cultura principal e forrageira implan­tada em sobressemeadura ou após a colheita.

Soja como cultura principal, milho safrinha consorciado com braquiária em polos sojicultores tradicionais.

Existem também variações em decorrência das peculiaridades de produtores quanto a suas prioridades de produção. Para produtores rurais que têm a pecuária como principal atividade, a utilização do sistema decorre da necessidade de renovação das pastagens. Desse modo, a gramínea forrageira é introduzida no sistema no momento do plantio do milho, podendo, por exemplo, ser misturada ao adubo de base e também inserida no sistema por ocasião da adubação nitrogenada de cobertura demandada pela cultura do milho. Após a colheita do milho, a pastagem já se encontrará estabelecida.

Outra situação que também acontece no processo de recupe­ração de pastagens degradadas, com sistemas de ILP, consiste na renovação da pastagem mediante cultivo de grãos (arroz, milho, soja) em sucessão ou rotação por 2 a 4 anos, sendo que no último ano é introduzida a forrageira. Na região Norte, as gramíneas mais utilizadas são as do gênero Urochloa (syn. Brachiaria) e Panicum.

No caso de produtores rurais que priorizam a produção de grãos, a introdução das gramíneas no sistema apresenta um duplo propósito: formação de palhada e produção de forragem. Conforme a situação climática da região, os produtores trabalham com uma safra de grãos e, em seguida, estabelecem a forrageira para produção do chamado boi safrinha, ou seja, engorda de bovinos com uma taxa de lotação reduzida, sendo que a gramínea também servirá de palhada para o plantio direto de grãos na próxima safra. E, em outros casos, em que a distribuição de chuvas permite, tem-se a safra principal e safrinha com grãos e uma terceira safra com a engorda de bovinos.

Fonte: Integração lavoura-pecuária-floresta : o produtor pergunta, a Embrapa responde / Luiz Adriano Maia Cordeiro ... [et al.,], editores técnicos. Brasília, DF : Embrapa, 2015. 393 p. : il. ; 16 cm x 22 cm. - (Coleção 500 Perguntas, 500 Respostas).

  
Postado 2 anos atrás